Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

INTERCAMBIANDO

Blog para fazer amigos pelo mundo, falar do cotidiano, experiências , sentimentos e relacionamentos das pessoas comuns!

INTERCAMBIANDO

Blog para fazer amigos pelo mundo, falar do cotidiano, experiências , sentimentos e relacionamentos das pessoas comuns!

  • COMPARTILHAR NO GOOGLE MAIS

  • HISTÓRIA DA ARTE - A ERA ROMANA- PARTE 1

    Vamos tentar mostrar aqui as influências da Arte Romana na arquitetura, na pintura, na escultura, nas diversas manifestações artísticas...Embora se tenha farto material sobre o assunto na Internet, quando fizemos este trabalho em 2011 sentimos falta de algo que abordasse todos estes aspectos, e muitos não possuiam fotos, enfim, fizemos uma síntese, e gostaríamos de compartilhar com as pessoas que gostam de arte e história. 

     

    " Nos bons tempos, quando o poderio romano era inquestionável,o império romano cobria uma área territorial imensa, que ia da atual Inglaterra até a Rússia, passando por todo o norte da África, incluindo o Egito. Era um império formidável e modificou o mundo com novos conceitos sociais, administrativos e políticos. Recebendo a influência de muitos povos, os romanos foram os responsáveis por espalhar pelo mundo uma grande quantidade de idéias e princípios, como o próprio cristianismo. Também com a arte, a influência recebida de diversos povos - principalmente os gregos -, tratou de ser divulgada e implementada nos quatro cantos do planeta, pois o Império Romano significava a maior parte do mundo conhecido e civilizado nos séculos que antecederam e sucederam o nascimento de Cristo. É dessa época que falaremos.

     

    Ela desenvolve-se durante os quase seis séculos que vão da terceira Guerra Púnica (146 A.C.) ao séc. IV D.C., quando perde a originalidade e se dissolve na cristã-primitiva, e na bizantina. Para sua formação contribuíram elementos gregos e etruscos – principalmente gregos, o que se explica pela conquista de toda a Itália, então sede de inúmeras colônias gregas, pelas legiões romanas (séc. III A.C.).

     

    Ela sofreu duas fortes influências: a da arte etrusca popular que é voltada para a expressão da realidade vivida, e a da greco-helenística, orientada para a expressão de um ideal de beleza.Um dos legados culturais mais importantes que os etruscos deixaram aos romanos foi o uso do arco e da abóbada nas construções.

     

     

    Esta é a cidade de Bagnoregio, de origem etrusca. Esta estrada, foi outrora, a principal ligação entre Roma e o Rio Tibre.

     

     Estatueta funerária de Chianciano, século V a.C., Museu Arqueológico de Florença, herança etrusca também.

     

    Grande parte do que se tem hoje sobre a era romana, provém de achados em Pompéia, a cidade destruída por vulcões em 79 A.C.

     

    Ruínas de Pompéia

     

    Algo bem curioso, quando das descobertas das ruinas de Pompéia, foram os corpos cobertos pelas cinzas do vulcão, que de início pensou-se serem estátuas...Só perceberam o engano, quando ao transportá-las, os pedaços de lavas foram se soltando e só então percebeu-se tratar realmente de corpos.

     

     

    Bem,  continua em Era Romana Parte II, III e IV

     

    A ARTE ROMANA - PARTE 3 - ESCULTURA

    A ESCULTURA NA ERA ROMANA 

    Embora os romanos tivessem copiado maciçamente a estatuária grega para atender à mania de arte helênica, desenvolveram gradualmente um estilo próprio. A escultura romana em geral é mais literal. Os romanos tinham em casa máscaras mortuárias, feitas em cera, dos ancestrais. Essas imagens realísticas eram moldes totalmente factuais das feições do falecido, e essa tradição influenciou os escultores romanos.

    MASCARA MORTUÁRIA 2.jpg

     Máscara Mortuária Grega confeccionada no Período Romano

    MASCARA MORTUÁRIA REGIÃO FAYUM.jpg

    Másca Mortuária da Região de Fayum durante o Império Romano

    Ambas as máscaras foram retiradas do site da Agência de Notícias Brasil Árabe 

    Exceção a essa tradição era a produção em série de bustos, semelhantes a deuses, de imperadores, políticos e líderes militares, dispostos nos prédios públicos de toda a Europa, reafirmando uma presença política a milhares de quilômetros de Roma. É interessante observar que, no declínio de Roma, quando os assassinatos se tornaram o método preferido para a transferência de poder, os bustos reverteram para uma brutal honestidade. Uma estátua nada elogiosa de Caraculla revela um cruel ditador, e o escultura de Felipe, o Árabe, mostra um tirano desconfiado.

     

    Busto de Caraculla

    250px-Bust_of_emperor_Philippus_Arabus_-_Hermitage

     Busto de Filipe o Árabe - Imperador Romano de 244 a 249 - Fonte Wikipédia

     

    Outra corrente importante da escultura romana foi o relevo narrativo. Painéis de figuras esculpidas representando feitos militares, decoravam arcos de triunfo, sob os quais desfilavam os exércitos vitoriosos conduzindo longas filas de prisioneiros acorrentados. A Coluna de Trajano (106 – 113 d. C.) é o mais ambicioso desses monumentos. Mostra um relevo envolvendo a coluna em mais de duzentos metros de espiral ininterrupto, comemorando o massacre que os romanos fizeram contra os dácios. Alguns consideram a construção da coluna um monumento em homenagem a um "genocídio", lamentável e repugnante motivação, mas não deixa de ser uma obra de arte. 

      

     Coluna de Trajano, em Roma

     

    Detalhe da Coluna de Trajano 150 cenas de massacre

     Os romanos eram grandes admiradores da arte grega, mas por temperamento, eram muito diferentes dos gregos. Por serem realistas e práticos, suas esculturas são uma representação fiel das pessoas e não a de um ideal de beleza humana, como fizeram os gregos. Retratavam os imperadores e os homens da sociedade.

    Mais realista que idealista, a estatuária romana teve seu maior êxito nos retratos.

    Com a invasão dos bárbaros as preocupações com as artes diminuíram e poucos monumentos foram realizados pelo Estado. Era o começo da decadência do Império Romano que, no séc. V - precisamente no ano de 476 - perde o domínio do seu vasto território do Ocidente para os invasores germânicos.

     

    Estátua de Augusto de Prima Porta com Eros a seus pés. 

    Augusto de Prima Porta com Eros a seus pés - Deta

    Detalhe da Armadura da Escultura de Augusto de Prima Porta

     

    Na Parte IV, falaremos sobre a Arquitetura! CONTINUA EM A ERA ROMANA PARTE IV

     

    condomínio fechado.jpg

    MELHORANDO A AUTO ESTIMA E OBTENDO SUCESSO!

    Cada pessoa tem uma maneira de aumentar a própria auto estima, mas às vezes, a  pessoa nem sente que está precisando!

     

    Cada dia mais olha-se em volta e vê-se Vencedores!...Até porque, os que não são fazem de conta que são, pois neste mundo louco que vivemos só tem lugar para os que Vencem!...E aí tem muitos dias que a gente acaba sentindo-se um verdadeiro Cocô!

     

    Mas, sempre tem um jeitinho para melhorar a auto estima e voltar a sorrir, mostrando a sua mais bela "Face"!

     

     

    1. Aumentando a auto estima  através de Malhação:

     

    ANTES

     

    DEPOIS

     

     

    VER MAIS EM   http://intercambiando.blogs.sapo.pt/32501.html   

     

    2. FICANDO MAIS BONITA COM PRODUÇÃO:

     

    Antes:

     

     

    Depois:

     

     

    3. MELHORANDO A AUTO ESTIMA  E OBTENDO SUCESSO COM AÇÃO.

    Vídeo motivacional com Silvio Santos. Aprendendo com quem mais entende de sucesso:

     

    Agradecimentos a Levy Fioriti pelo vídeo

     

     

     

     

     

    REINVENTANDO A VIDA!

    Disse aqui ,anteriormente, que a solidão me cai bem!

     

    Isso não quer dizer, que às vezes, também não tenha minhas recaídas e me sinta sim muito só, triste até!

     

    Mas, sentir-se triste alguns dias também não quer dizer "entregar-se", lastimar-se, ter pena de si própria. Quer dizer apenas que sou igual a todo mundo, cheia de altos e baixos.

     

    Mas, felizmente, tenho uma grande qualidade ( não é a modéstia, claro!):- Quando estou prá baixo reivento minha vida!...Não precisa ser grande coisa: Faço uma revisão em meus projetos e vejo qual pode me dar uma "carga rápida de felicidade"!

     

    Como estou fazendo faculdade de Educação Artística tinha que entregar um trabalho de Processos Escultóricos e acabei desobstruindo a apatia com a confecção de uma escultura. .

    Como é algo que nunca fiz em minha vida exigiu uma dose grande de desafio, atenção, concentração, envolvimento.

     

    Mas, me fêz muito Feliz!

     

    E, assim, passo a passo, vou reinventando minha vida para não ficar toda hora "alugando os ouvidos" de minhas filhas.

     

    Aos exigentes e entendidos no assunto minhas desculpas pela imagem grotesca rsrsrsrs, mas, felicidade não tem preço!

     

     

     

    O MARACATU SOB A LENTE DE UM ITALIANO!

    O Maracatu é uma manifestação da cultura popular brasileira, uma mistura das culturas ameríndias, africanas e européias, concentrada mais  nos Estados do Nordeste, mas hoje tem alcance em quase todo o Brasil, África, Canadá, França, Alemanha, entre outros

    Recebemos estas fotos, de uma Festa de Maracatu, realizada na cidade de Nazaré da Mata, Estado de Pernambuco, Brasil, vistas sob a lente de um italianinho muito charmoso e carismático, que anda por aqui, Riccardo Iorio. A ele nossos agradecimentos por esta contribuição.

    Estivemos pesquisando e constatamos que, apesar de fazer parte importante de nossa cultura, ainda não se encontra registrado do IPHAN, (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional), como Patrimônio Cultural Imaterial. Aliás, estudando outros casos, descobrimos que, nem mesmo a Bossa Nova, nossa manifestação cultural de maior grandeza e querida no mundo todo, não tem este registro tão importante, que nos identifica culturalmente.

    Mas, vamos às fotos, embora eu não saiba explicar como funciona o enredo. Quem tiver interesse em se aprofundar no assunto, inclusive um pouco de sua história, clique aqui.

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

    O "Gatinho" andando pela Rua do Porto, Piracicaba, com a mãe de seu irmão.

    À noite, todos os gatos são pardos?

    Tem um ditado brasileiro que diz: "À noite, todos os gatos são pardos", expressão  dos antigos,  usada para dizer que tudo se iguala, e que não é preciso se preocupar, caso alguma coisa não esteja de acordo com os costumes.

     

    Mas, nem todos os gatos são pardos, à noite!...Muitas coisas se destacam, justamente com as luzes dela. Dá uma olhadinha nestas fotos de Curitiba, do Parque Tanguá, o quanto a noite modificou os mesmos lugares...Nem mais bonito, nem mais feio....apenas diferente!

     

     

     

     

     

     

     

    As fotos noturnas, são de autoria de Jhansen Machado, lá de Curitiba, do site  www.ciclismo.esp.br

    CRER E VER!

    Assim como a maioria das pessoas, também tenho minhas dúvidas religiosas...A história está cheia de artimanhas criadas pela Igreja para arrebanhar fiéis!

     

    De Jesus, como homem, e um Ser Superior, nunca tive dúvidas...

     

    Além do que, ainda que não se tenha provas materiais de sua existência, a extensa obra bíblica com seus ensinamentos, mesmo que tivessem sido criados pela Igreja, o que não seria impossível, por si só, pelo seu conteúdo tão precioso e bom,   já seria o suficiente para Crer, Louvar, Seguir. 

     

    Mas, ter algo material a comprovar a Fé, é sempre um sonho Humano.

     

    Aos que precisam, como São Tomé, Ver para Crer, segue fotos do corpo de Santa Bernadette, a menina que viu Nossa Senhora, 18 vezes. Aos 152 anos de idade, continua intacto, e pode ser visto pessoalmente em Nevers, França, no Convento de Saint Gildard... Apesar das aparições terem ocorrido em Lourdes, e ser, esta, fonte das peregrinações, o corpo de Bernadette, beatificada em 1925, e canonizada em 1933, continua em Nevers.

     

    Aos que quiserem saber mais, clique aqui

     

     

     

     

     

     

    BRASILEIROS NO HAWAII, AGUARDANDO O TSUNAMI!

    Gi, é uma das queridas que acompanham nosso blog, e hoje, é  quem vai nos contar o sufoco que ela, o marido e o cunhado passaram a alguns dias atrás, no Hawaii!

     

    "Nas redes sociais que paticipo, amigos costumam postar mensagens do tipo ‘vc que curte a vida’, como vc viu isso? Eu Tb estava lá e não vi.’, ‘suas fotos são as melhores’, ‘seus passeios são incríveis’, e a cada uma dessas mensagens eu refleti que o que faz a diferença nas minhas imagens (únicas), e meus passeios (incríveis), é a forma como olho para cada situação, por mais simples que seja. Felizmente consigo ver alegria e beleza em momentos comuns da vida.

     

    Essa viagem que fiz, foi mais que especial, foi o momento pelo qual sempre esperei, conhecer o Hawaii.

     

    Nossa peregrinação começou no último dia de fevereiro, partindo de Curitiba para SP (5 horas de viagem e um contra tempo de acabar a gasolina no meio do nada), depois 13 horas de Sp para Los Angeles, mais 5 horas de LA pro Hawaii ( um vôo turbulento, num avião ruim, um serviço de bordo péssimo!

     

      Chegando, não pude me conter de excitação. Aquele mar azul céu, arco-íris de cores vivas que nos visitou todos os dias enquanto estivemos lá.

    Dias lindos de sol se seguiram, visual paradisíaco, pessoas de todas as etnias, pensei ‘vou ficar por aqui vendendo côco, ALOHAAAAAA’. Peixinhos de todas as cores, água limpíssima, focas, tartarugas...

     

    Porém, um dia antes de partirmos já com aquela saudade, dormíamos de cansaço quando tocou o celular: - ‘Não sei se vocês estão sabendo...terremoto...Japão...8.9, risco de tsunami AÍ’. Na sequência toca o telefone do hotel: - ‘Subam para o 8° andar...precaução’.

     

    Ligamos a Tv, CNN, relógio de contagem regressiva para a onda gigante atingir a costa hawaiana, pensei ‘é um sonho?’. Sirenes em toda Honolulu, evacuaram as ruas, polícia anunciando para que procurássemos lugares altos, sair do hotel, nem pensar. Mas pensei ‘é um pesadelo?’

     

    Subimos para o oitavo andar, o quarto da espera, e me deu uma baita dor de barriga, pensei ‘não é sonho, é a vida real mesmo!’

     

    Ficamos lá por algum tempo, contando os minutos. Na verdade as horas, porque a agitação começou 4 horas antes.

     

    E dá-lhe sirene. Tensão!

     

    Fomos colocar o carro pra um andar mais alto!...Comecei a mudar um pouco o meu foco tsunâmico, comecei a me lembrar do dia em que andei num elevador panorâmico 39 andares numa velocidade absurda, que frio na barriga, pensei ‘ como eu odeio altura, por que sempre faço isso, já sabendo que vou sentir o maior cagaço? ‘ respondi para mim mesma de duas formas, primeira: necessidade de mudar o foco naquele momento, segunda: adoro fazer tudo que tenho medo, é uma forma de quebrar algumas barreiras superando a mim mesma. Viu como consegui mudar o foco?

     

    Mas logo me veio a gélida sombra do TSUNAAAAAAAMIIIIIIII!!! Barriga gelou. Voltamos pro nosso quarto no quarto andar, percebi uma falta de movimentação, foi então que vi, meu marido e meu cunhado dormindo!...

     

     Gente!!! Como alguém consegue dormir? Restava apenas mais uma hora de angústia, vamos voltar pro quarto da espera pelamordedeus!!... 

     

    Roí as unhas, e quando não tinha mais o que roer, faltando 15 minutos pra temível onda atingir a costa, adormeci de cansaço, medo, estresse...

    Acordei de manhã assustada “ CADÊ O TSUNAMI?”

     

    Bem, a onda mesmo não chegou, Graças a Deus... Só então, começamos a ver a verdadeira destruição em Fukushima, e o terror nos assolou novamente!

     

    Saímos então para dar adeus ao Hawaii e suas belezas vulcânicas, praias paradisíacas, barquinhos no horizonte, mar calmo, e um belíssimo arco-íris pra fechar a viagem.

     

    Cansados, fomos pegar o bendito avião, ó céus, era praticamente um teco teco de santos Dumond recalchutadinho. Meu assento não assentava nem a paulada. Rezei, aliás, rezei muito a viagem toda, foram 6 horas de turbulência terrível, pensei ‘sobrevivi a um tsunami, vou morrer em desastre aéreo, era só o que me faltava’, todos estavam muito tensos e mal dormidos.

    Precisei levantar quando fui jogada no assento vizinho, pânico, ‘que beleza, vamos morrer, Pai Nosso...ave Maria...eu tenho filha pra criar...serei uma pessoa boazinha...minha filha, orfã de pai e mãe...Pai Nosso...numa próxima vamos em aviões diferentes, se um cair, ao menos salva-se outro...Ave Maria...Aperte o cinto...como se isso fosse resolver, mas nunca se sabe,  apeeeerrrrrta o cintooooooooo’.

     

    Chegamos! Ufa! Minha vontade era de virar o Papa João Paulo e beijar o chão, ô terra boa, firme NÉ?

     

    Agradeci por tudo. Fiz parte de uma história que, felizmente não chegou a acontecer, mas mesmo assim, divido-a com vocês.