Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

INTERCAMBIANDO

Blog para fazer amigos pelo mundo, falar do cotidiano, experiências , sentimentos e relacionamentos das pessoas comuns...

02.04.22

O lixo nosso de cada dia!


Bete do Intercambiando

Para atender a um trabalho da disciplina de Meio Ambiente Holísitico, do curso de Mestrado da Universidade Federal de São João del Rei- MG, que frequento como discente,  nossa equipe optou por pesquisar sobre resíduos sólidos, mais propriamente sobre as condições de trabalho dos catadores desses resíduos, ou seja: aparentemente as últimas mãos por onde passarão tudo que consumimos, antes de ser dado outros destinos que reiniciarão outra cadeia.

Para ir até a Associação dos Catadores de lixo daqui de minha cidade, eu teria que "adentrar" em um bairro periférico onde, segundo as más línguas, ronda o perigo. Como hoje é sábado, a Associação se encontrava fechada, mas eu não poderia deixar passar aquela oportunidade, já que ali estava e abordei um cidadão passante que me informou morar ali, à volta da Associação alguns catadores, e me indicou a casa da Dona Maria.

Dona Maria não estava! Recebeu-me entre vãos de portão, três homens desconfiados que, percebi, desejavam que eu voltasse em outro momento. 

- A mãe não está! É ela que sabe dos negócios com o lixo. Volta mais tarde. 

Depois de umas poucas trocas de palavras, um dos filhos saiu de trás do portão e veio conversar comigo. Seu olhar era triste e desesperançado. Sugeriu que eu falasse com Dona Margarida que mora ali, três casas abaixo.

A casa de dona Margarida, ao invés de calçadas, tem a entrada recoberta por tapetes que, em algum momento ela deve ter encontrado no lixo, onde trabalha diariamente, por um salário mínimo mensal.

Recebeu-me ressabiada, assim como os outros três anteriores.

Expliquei-lhe a importância do trabalho que estava realizando e pedi-lhe ajuda. Contou-me que trabalha desde os doze anos de idade. Hoje ela está com 68 e ainda não tem aposentadoria. Perguntei-lhe se ela nunca recolheu os tributos para a aposentadoria e contou que pagou por apenas 7 meses quando trabalhou numa casa de família e agora na Associação. 

- Mas agora eu pago direitinho. Vem descontado de meu salário todo mês um tantão.

- Quanto vem descontado, a senhora se lembra? 

Percebi um certo receio dela em falar desse assunto com um estranho, mas insisti (esse é um dado muito importante para a nossa pesquisa). Até que ela foi buscar seu holerite e, pasmem, lhe é descontado 20% de seu salário mensalmente a título de INSS. Imaginem o que é descontar de seu salário R$ 275,00 para quem ganha apenas R$ 1200,00. Aí pensei nos 5 bilhões que foram liberados em uma única canetada para as campanhas políticas, e me deu muita raiva. E me perguntei: Porque tem tantas discussões e não apresentam nunca uma solução que favoreça as pessoas como dona Margarida, que até os 68 ainda não conseguiu se aposentar? Porque, quando se trata dos interesses deles próprios sempre é tão rápido para decidir e os números são sempre tão astronômicos?

A verdade é que temos lobos cuidando dos cordeiros e, não sei se verei o novo tempo que tanto sonho desde criança quando dei meu único anel de ouro, para a campanha "Doe ouro para o bem do Brasil".

Lixão.jpg

Lixão onde trabalha dona Margarida

Continua aqui

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.