Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

INTERCAMBIANDO

Blog para fazer amigos pelo mundo, falar do cotidiano, experiências , sentimentos e relacionamentos das pessoas comuns...

28.06.22

Porque não Maria?... Maria Martins!


Bete do Intercambiando

Desde que comecei a dar aulas de arte para o Ensino Fundamental e Médio, tenho procurado diversificar a oferta de artistas visuais apresentados aos alunos.

Temos um currículo que vem se aprimorando a cada ano, contudo sempre tem aqueles artistas emblemáticos que alguns professores "se apegam" e aí quando pergunto o que eles conhecem é só "Tarsila do Amaral e Picasso". Com todo respeito e amor que sinto por ambos, mas acaba ficando muito reduzida essa oferta. Existe tanta riqueza na arte que, mesmo que a estudemos diariamente por anos e anos, ainda assim seremos eterno aprendizes.

Existe uma escultora brasileira, reconhecida no mundo todo, mas extremamente ocultada, até bem pouco tempo, aqui no Brasil, e se não fosse um documentário dela lançado no Canal Curta On, e algumas exposições que vem sendo realizadas desde 2016,  também eu não a conheceria: "Maria Martins". O documentário chama-se "Maria - Não se esqueça que venho dos trópicos" homônima à uma de suas obras criadas em 1942 em bronze.

Não te Esquças nunca que eu venho dos Trópicos_

Não te esqueças nunca que eu venho dos trópicos - 1942 - Foto Itaú Cultural

Maria, nascida nos anos de 1894 em Campanha (MG), de família abastada e tradicional, estava fadada a casar-se bem, e assim o foi com o primeiro marido, um jurista e historiador de nome Otávio Tarquínio de Souza. Mas, termina aí o destino traçado pela família, pois após 10 anos de casamento, acontece a separação... Maria, então com 31 anos recria sua própria história, casando-se novamente, desta vez com um diplomata de carreira brasileiro Carlos Martins Pereira e Souza, a quem acompanha em seus deslocamentos profissionais.

Carlos foi embaixador brasileiro na Europa, no Japão, e nos Estados Unidos, à época da Segunda Guerra Mundial.

Maria começa a estudar escultura quase que ao acaso, juntamente com outras esposas de diplomatas. Seu prof. foi Oscar Jesper, um flamenco. Pouca coisa se sabe dele. Hoje Maria está mais conhecida e tem muito mais para pesquisar sobre ela que sobre seu professor.

Desde o início suas esculturas tinham uma certa sensualidade, e talvez por isso seu ocultamento das aulas de arte do ensino formal.

Maria Martins_O Impossível.jpg O Impossível - 1945.

Em 1939 tinha uma exposição para ser montada na França, mas com a chegada da segunda guerra mundial é obrigada a deixar o país, com destino aos Estados Unidos.

Em 1941 houve sua primeira exposição na Corcoran Galery em Washington. 

Foi nos Estados Unidos, também, que Maria estreou como designer de jóias, transformando algumas de suas obras em broches, pentes de cabelo, brincos.

Maria Martins_joias.jpg

De sua amizade com Marcel Duchamp (1887-1968) pode-se dizer que tiveram uma relação de trabalho maravilhosa, e, provavelmente algo mais, conforme algumas cartas relatadas no documentário, e lidas poeticamente pelo ator Celso Frateschi.

No Palácio da Alvorada, residência Oficial do Presidente da República do Brasil, existe uma obra sua, datada de 1959, do lado externo do edifício.

Maria Martins_Rito.jpg

E outra, no interior do Edifício,  A Mulher e sua sombra, datada de 1950.

Maria Martins_mulher-sombra-edit.jpg

Não deixe de assistir ao documentário e conhecer melhor essa grande escultora, escritora, gravurista brasileira

Conheça um pouco mais de sua obra, neste vídeo do Espaço Humus.

 

 

Bibliografia:

  • NÃO te Esqueças Nunca que Eu Venho dos Trópicos. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2021. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/obra24777/nao-te-esquecas-nunca-que-eu-venho-dos-tropicos>. Acesso em: 26 de Mar. 2021. Verbete da Enciclopédia.
    ISBN: 978-85-7979-060-7

Vídeos:

  • Gomes Eliza: Não Esqueça que eu venho dos trópicos. Documentário. Liligo Produções. São Paulo/SP:: 2016.
  • Espaço Humus: Maria Martins- Metamorfoses no MAM - Expressões - 

2 comentários

Comentar post